quinta-feira, 5 de março de 2009

Eliseu, Naamã e Geazi

Naamã era grande general sírio, herói nacional e homem de confiança do rei da Síria. Porem sofria de uma terrível doença de pele, a qual a bíblia classifica como lepra. Nesta época Síria e Israel viviam em constante pé de guerra. Alem das guerras declaradas, as quais demandavam grandes combates e grandes batalhas, acontecia também que tropas faziam incursões em território alheio, queimavam algumas aldeias e raptavam nativos, os quais eram levados como refém ou simplesmente mantidos como escravos. Em uma destas invasões, Naamã rapta uma jovem israelita e a mantêm como serviçal em sua casa. Um dia a jovem comenta com sua senhora, que se o general estivesse em Israel ele seria curado através do profeta Eliseu. Ao saber disto Naamã comunica se com o rei, o qual prontamente o envia para Israel, munido de uma carta e um valioso presente para o rei de Israel, implorando que faça alguma coisa por seu general.
Jorão era rei de Israel. Fraco, vacilante e medroso, Não era tão bem sucedido quanto seu pai Acabe. Também o profeta Eliseu o ajudava sempre, por isto entre ele e o profeta havia uma relação amistosa, apesar de ser sempre censurado por este. Ao contrário de Acabe, também não movia perseguição contra os profetas de Javé e nem era influenciado por uma rainha perversa, mesmo Jezabel sendo a rainha mãe. Sempre que enfrentava uma situação difícil, Jorão se revoltava e diante do povo culpava a Deus por aquele mal. Dizendo assim, dizia que Deus tinha a obrigação de resolver aquele problema. Mas nos suas dificuldades Eliseu estava ali, pronto a interceder por ele, e sempre o milagre acontecia. Foi assim, no inicio de seu reinado quando os moabitas o atraíram juntamente com seu exercito e o exercito de outros reis aliados para o deserto. Teriam morrido de sede, mas a intercessão do profeta Eliseu trouxe solução para o problema. Foi aí que pela primeira vez Jorão disse que o Senhor tinha entregado os três reis e seus exércitos nas mãos dos moabitas. Noutra ocasião Samaria estava sob o cerco do exercito sírio. Jorão após ouvir um apelo dramático de uma mãe que tinha cozinhado o próprio filho, jurou que mandaria degolar Eliseu por isto. No entanto assim que seu mensageiro saiu, arrependeu-se do que acabara de dizer e correu atrás do enviado. Eliseu por divina revelação sabia o que estava acontecendo. Quando o rei e seu emissário chegaram Eliseu profetizou que no outro dia haveria abundancia, o que realmente aconteceu.
Desta vez, Jorão se vê mais uma vez em apuros. A comitiva do rei da Síria que acompanhava o general Naamã, se dirige ao seu palácio e entregam lhe a carta do seu rei que implora para que cure seu oficial. Jorão rasga as vestes em sinal de desespero. Mas Eliseu manda dizer a ele, que em Israel ainda há profetas. Pede que Naamã o procure, antes que o general sírio chegue a sua casa manda mensageiros lhe dizer para mergulhar sete vezes no Jordão e assim ser purificado. Neste momento o nacionalismo sobe à cabeça de Naamã. Revoltado volta para casa, porem seus subordinados lhe aconselham a fazer o que o profeta mandou pois aquilo não era difícil. Naamã ouve seus auxiliares e mergulha sete vezes no Jordão e sua pele passa a ser como pele de criança.
Por este motivo procura o profeta oferecendo uma rica recompensa. Mas mesmo insistindo, Eliseu recusa qualquer presente, permite que Naamã leve para a Síria uma carga de terra para que o mesmo possa adorar Javé o Deus de Israel. Aí é que a história se tora interessante. Geazí, serviçal de Eliseu, não se conforma que seu mestre recuse a oferta de Naamã. Cheio de cobiça, corre atrás do recém-curado, o qual ao ve-lo correndo em sua direção para e espera-o chegar. Geazi conta uma historia fajuta para o agradecido homem e lhe pede um talento de ouro e duas mudas de vestido de gala. Porem Naamã de bom grado lhe dá dois talentos. Satisfeito Geazi volta para casa, mas Eliseu já lhe esperava e diz que não era o momento de receber roupas, ouro e prata; como castigo a doença de Naamã passaria a ser dele daquele dia em diante. Então Geazi saiu contaminado, e a bíblia não diz que ele foi curado. Estes textos estão nos primeiros capítulos, de 2º Reis e principalmente no capitulo 5.


Que lição recebemos por esta história?

Deus ainda é o mesmo. Por intermédio de Jesus Cristo, cura muito mais que no passado. Para isto ele usa pessoas como instrumento. Jesus ordenou: curai enfermos,limpai os leprosos expulsai os demônios: de graça recebeste, e graça daí. Mateus 10.8. No entanto os que pregam cura divina e libertação, usam de esperteza na maioria dos casos. Cobram ofertas, torcem os textos bíblicos em seu favor, dizendo ao povo para sacrificar. Mas o sacrifício é tirar dinheiro de onde não tem e entregar nas mãos destes pregadores. Deus ainda é o mesmo, ele não dorme, e vê como o seu nome está sendo usado como meio de enriquecimento ilícito. Deus está vendo como muitos têm negociado com o seu sobrenatural. A praga que atingiu Geazi pode atingir qualquer operador de milagres. Quando Jesus ordenou a seus discípulos para fazer milagres em seu nome, ele disse: Não possuais ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos; nem alforjes para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordão; porque digno é o operário do seu alimento. Mateus 10.9,10.
Muitos ministros do evangelho têm sofrido e não sabem por quê. Alguns convivem com doenças incuráveis, outros vêem seus filhos se desviando e se tornando agentes do mal. É hora de olharmos para dentro de nós e ver como estamos agindo; se como Eliseu, recusando levar vantagens por ter operado algum milagre ou como Geazi, até mentindo para ganhar levianamente o que não merecemos.
Em Cristo Jesus, a Rocha Viva.
Lisnei Brito

2 comentários:

Shirley disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Shirley disse...

É isso mesmo, a bíblia diz de graça recebei de graça dai, as pessoas querem vender aquilo que é espiritual e nos é concedido por misericórdia. Esses que tem recebido em troca em bens pra essa vida, vão naquele grande dia prestar contas ao fiel criador.
“Muitos me dirão naquele dia: ‘Senhor, Senhor, não profetizamos em teu nome? Em teu nome não expulsamos demônios e não realizamos muitos milagres?’ Então eu lhes direi claramente: Nunca os conheci. Afastem-se de mim vocês, que praticam o mal!”
Mateus 7:22-23
Deus vos abençõe